Trabalhos em Altura

Trabalhos em Altura são todos aqueles realizados a partir de 2 metros de diferença de nível em relação à base (pavimento ou plataforma protegida).

Uma plataforma que cumpra com todos os pressupostos de segurança, deverá conter guarda-corpos em todo o seu redor, assim como nas aberturas ou rampas. As plataformas deverão ser construídas por materiais consistentes e de forte resistência, contendo corrimões com uma altura mínima de 90 cm. Estas plataformas terão que conter ainda uma barra intermédia (entre a base e o corrimão que impeça a queda do trabalhador em caso de queda. Por fim, é necessário existir um rodapé que impossibilite a queda de objetos em altura.

Trabalhos em AlturaLegislação Aplicável

Conforme o Decreto-Lei 50/2005, “a execução de trabalhos em altura expõe os trabalhadores a riscos elevados, particularmente quedas, frequentemente com consequências graves para os sinistrados e que representam uma percentagem elevada de acidentes de trabalho”.

Também, segundo a Associação Portuguesa de Segurança (APSEI), “as quedas em altura constituem a causa mais comum de lesões e mortes na indústria da construção. Entre as principais causas de acidentes estão os andaimes ou plataformas sem guardas de segurança, ausência de um arnês de segurança corretamente colocado, telhados frágeis e escadas que não são adequadamente apoiadas, posicionadas e fixadas”.

Síntese do Curso de Formação de Trabalhos em Altura

Este curso de formação é direcionado a colaboradores de empresas que desenvolvem trabalhos em altura. Por isso, o objetivo será potenciar a prática de trabalhos mais seguros.

O curso de Trabalhos em Altura, tipicamente, apresenta uma carga horária de 16 horas. Poderão ser alocados até 8 formandos por turma.

Porém, a LTM poderá adaptar esta formação. Será tido em consideração o número de formandos bem como os contextos específicos de realização deste tipo de trabalhos:

– plataformas elevatórias.

– escadas.

– andaimes.

– acesso e posicionamento por cordas.

Ao longo da formação de Trabalhos em Altura serão abordados temas como: Legislação e Regulamentação, Cuidados Específicos nos Trabalhos em Altura, Situações Específicas de Trabalhos em Altura, Cenário de Acidente e Resgate, entre outros.

O curso de Trabalhos em Altura, para além da componente teórica, contempla também uma forte componente prática. Neste sentido, serão treinados os conhecimentos adquiridos, com recurso aos meios disponibilizados pelas empresas no dia-a-dia.

Mais informações sobre o curso de formação

Os formandos deverão levar para a formação todos os EPI´s necessários para realizar os trabalhos em altura.

Assim sendo, para a formação será necessário que a empresa disponibilize todos os equipamentos que habitualmente são utilizados pelos colaboradores para realização dos diferentes tipos de trabalhos a abordar na formação. Capacetes, arneses, cordas, ganchos, fitas, material metálico, kit de resgate, etc.

A empresa deve indicar atempadamente quais os tipos de trabalhos nestes contextos que habitualmente realiza e sobre os quais a formação deve incidir.

A empresa deve ainda garantir a disponibilização de um local onde seja realizada a componente prática da formação de trabalhos em altura. Isto para que seja possível a realização do treino.

Objetivos do curso.

– Diminuir dos acidentes de trabalho.

– Diminuir o risco de acidentes.

– Aplicar práticas e técnicas de trabalho mais seguras.

Segurança nos Trabalhos em AlturaEntregas.

– Manual do Formando.

– Certificados de Formação (SIGO/DGERT).

– Dossier Técnico-Pedagógico.

No final do curso de formação de Trabalhos em Altura é emitido, em caso de aproveitamento do formando, o respetivo certificado. A emissão é realizada através da plataforma SIGO (Sistema de Informação e Gestão da Oferta Educativa e Formativa) coordenado pelo GEPE-Ministério da Educação e Ciência, tal como previsto na Portaria nº 474/2010, de 8 de Julho.

Outras Considerações Relevantes Sobre Trabalhos em Altura.

É necessário levar em consideração que os trabalhos em altura só podem ser executados com o auxílio de equipamentos concebidos para tal fim, ou utilizando dispositivos de proteção coletiva. Por exemplo, guarda-corpos, plataformas ou redes de segurança. Se tal não for possível, devido à natureza do trabalho, deve dispor-se de meios de acesso seguros e utilizar arnês de segurança com amortecedor de energia.

Formação

Os trabalhadores que realizam trabalhos em altura não devem ter qualquer restrição médica para este tipo de tarefas. Devem também ter recebido a formação adequada para este tipo de trabalhos.

Segurança e EPI’s

Para realizar trabalhos em altura é essencial contar com um sistema de segurança ou sistema anti-quedas: conjunto de EPI’s que permitem parar a queda de um operário em condições de segurança. Exemplo: arnês anti-queda e elemento de amarração com amortecedor de energia. E, dependendo do caso, com um sistema de posicionamento ou sujeição: conjunto de EPI’s que permitem o trabalhador ficar em posição de sujeição ao posto de trabalho e ter as mãos livres para realizar a tarefa. Exemplo: cinto de segurança com elemento de amarração regulável.

Todo o sistema de acesso ou posicionamento deve ser acompanhado de um sistema de segurança, porque qualquer manobra de acesso ou de posicionamento em altura comporta um risco de queda que deve ser prevenido. São os sistemas de acesso e posicionamento que devem ficar, a todo o tempo, ativos, enquanto que o sistema de segurança deve permanecer inativo.

Em síntese

Em nenhum caso se deve realizar uma manobra sem estar dotado de um sistema de segurança capaz de impedir a queda quando os restantes sistemas falharem; a sua função última é parar a queda em condições de segurança.

Este tipo de trabalhos definem-se como sendo aqueles que são executados em alturas superiores a 1,5 metros (andaimes, escadas, estruturas, máquinas, plataformas,…) assim como aos trabalhos em profundidade (escavações e poços, …), que podem dar origem a lesões que normalmente são graves.

Em todos estes tipos de trabalhos existe Risco de Queda, que pode dar origem a lesões graves ou mesmo à morte.

Curso de Formacao Trabalhos em Altura