Trabalhos em Espaços Confinados

Trabalhos em Espaços Confinados

De acordo com a Associação Portuguesa de Segurança (APSEI), “os espaços confinados são definidos como locais de acesso limitado ou restrito, que não possuem ventilação natural favorável e que não foram concebidos para uma ocupação contínua de trabalhos, podendo também ser propícios à acumulação de contaminantes tóxicos ou inflamáveis, ou à existência de uma atmosfera deficiente em oxigénio”.

Incluem-se nesta categoria, designadamente, reatores, galerias subterrâneas, fossas, túneis, chaminés, caldeiras, silos, tanques, porões e cisternas. É também considerado um espaço confinado um espaço aberto onde possam acumular-se gases mais pesados que o ar, como por exemplo um poço.

Síntese e Estrutura do Curso de Formação de Trabalhos em Espaços Confinados

O curso de formação de Segurança em Trabalhos em Espaços Confinados é direcionado a todos os colaboradores que desenvolvem trabalhos nestes espaços. E ainda a pessoas com funções de salvamento e resgate que tenham de intervir no interior de espaços confinados. Visa alertar e sensibilizar quer os trabalhadores como quadros médios e superiores das empresas para os procedimentos e regras de segurança a considerar nestes espaços, diminuindo desta forma os riscos inerentes à execução dos trabalhos nestes espaços. Ou seja, o curso de trabalhos em espaços confinados tem como objetivo potenciar a prática de trabalhos mais seguros, desde técnicos de manutenção ou técnicos que realizam tarefas técnicas no interior de espaços confinados, bem como a pessoas responsáveis pelo respetivo planeamento e controlo dos trabalhos.

Este curso de formação tem duração de 8 horas. Está prevista, para além da componente teórica, uma forte componente prática com exercícios de treino. Aqui, são treinados os conhecimentos adquiridos, com recurso aos meios disponibilizados pelas empresas no dia-a-dia.

Poderão ser alocados para este curso de formação confinados até 8 formandos por turma.

Os formandos deverão levar para a formação todos os EPI´s necessários para realizar este tipo de trabalhos.

Para esta formação será necessário que a empresa disponibilize todos os equipamentos que habitualmente são utilizados pelos colaboradores para a realização dos diferentes tipos de trabalhos em espaços confinados. Medidor de gases, arnês, tripé, rádio walkie talkie, tripé de resgate, arica, etc.

A empresa deve indicar atempadamente qual o tipo de espaços confinados onde normalmente os colaboradores trabalham e sobre os quais a formação deve incidir. Deve ainda garantir a disponibilização de um local onde seja realizada a componente prática da formação. Isto para que possa ser realizado o treino no acesso e no resgate em espaços confinados.

Ao longo do curso de formação de Trabalhos em Espaços Confinados, serão abordados conceitos como:

  • Caracterização dos Trabalhos em Espaços Confinados
  • Riscos Associados e Medidas de Prevenção
  • Proteção Durante a Realização dos Trabalhos
  • Autorização de Entrada no Espaço Confinado
  • Regras Básicas de Segurança em Espaços Confinados
  • Resgate em Espaços Confinados
  • Exercício Práticos
    • Colocação de EPI´s
    • Verificações e Medições a Efectuar
    • Manobras em Espaços Confinados
    • Resgate em Espaços Confinados
  •  Avaliação

Objetivos do Curso de Formação.

– Diminuir dos acidentes de trabalho.

– Reduzir o risco de acidentes.

– Aplicar práticas e técnicas de trabalho mais seguras.

– Dominar os aspetos técnicos relacionados com trabalhos em espaços confinados

– Realizar as manobras em espaços confinados de forma tecnicamente correta e evitando o risco de acidentes

– Utilizar de forma correta os EPI´s destinados aos trabalhos em espaços confinados, incluindo resgate.

Segurança Espaços ConfinadosEntregas.

– Manual do Formando.

– Certificados de Formação (SIGO/DGERT).

– Dossier Técnico-Pedagógico.

Autorização da Entrada no Espaço Confinado 

Todos os trabalhos a realizar em espaços confinados só poderão ter início depois de ter sido obtida uma Autorização de Trabalho, dada pelo Responsável de Obra / Exploração da instalação. Esta autorização deve conter:

– Localização (em planta) e identificação exata do espaço confinado;

– Reconhecimento de condicionantes do espaço confinado inerentes ao sistema / circuito (Caudais, fluidos, pressões, temperaturas, equipamentos, isolamentos, …);

– Natureza do trabalho e os procedimentos de execução;

– Verificação, classificação e conformidade dos equipamentos de trabalho;

– Aferição dos perigos e as respetivas medidas de segurança para os controlar, antes da entrada dos trabalhadores e durante a sua permanência no espaço confinado;

– Validação dos intervenientes e respetivas funções, incluindo a de quem autoriza a realização do trabalho (Responsável de Obra / Exploração) e a de quem autoriza a entrada dos trabalhadores no espaço confinado (Responsável de Trabalhos);

– Informação sobre a tomar em caso de emergência.

Para que seja autorizada a entrada e permanência de trabalhadores em locais confinados devem ser garantidas e avaliadas as seguintes ações de mitigação e prevenção dos riscos associados a este tipo de espaços:

– Monitorização e controlo da atmosfera;

– Purga e ventilação do espaço confinado;

– Isolamento do espaço confinado e imobilização de máquinas e equipamentos;

– Proteção dentro do espaço confinado;

– Procedimentos de resgate em caso de emergência.

Riscos

Nos espaços confinados podem existir diversas condições perigosas com riscos de acidentes que poderão ter consequências mortais ou particularmente graves para os trabalhadores. Os espaços confinados podem também conter atmosferas perigosas resultantes da insuficiência de oxigénio ou da presença de produtos ou misturas perigosas (inflamáveis, tóxicas e/ou asfixiantes) que podem ter efeitos nefastos para os trabalhadores.

Medidas preventivas

A adoção de medidas preventivas deve efetuar-se após uma identificação e avaliação escrupulosa de todos os riscos existentes no espaço confinado onde se pretende trabalhar.

Medição e Controlo da Atmosfera

O controlo dos riscos específicos das atmosferas perigosas requer medições através da utilização de instrumentos adequados para o efeito. Estas medições devem ser realizadas antes da entrada no espaço confinado e no decorrer dos trabalhos no interior, uma vez que podem ocorrer variações nas condições atmosféricas. Antes da entrada dos trabalhadores para o espaço confinado deverão estar implementadas as medidas de proteção essenciais para o desempenho do trabalho de forma segura.

Curso de Formacao Trabalhos em Espaços Confinados